Recents in Beach

header ads

BNegão é convidado de grupo inglês para música de protesto contra a Fifa

     Foto: Facebook

O grupo inglês Pop Will Eat Itself convidou o rapper BNegão para 'emprestar' suas rimas a uma música em protesto contra a Fifa, em Reclaim the Game - Funk Fifa (algo como Recuperar o Jogo), que foi lançada no iTunes.
A canção, quase toda cantada em inglês, tem como cenário vários lugares da Inglaterra e Rio de Janeiro, com os músicos interpretando repórteres para denunciar a corrupção dentro do maior órgão do futebol mundial.




É muito improvável que faça sucesso em algum canal de TV ou toque nas rádios em comparação às músicas oficiais dentro do padrão Fifa, como We Are One (Ole Ola), com o rapper Pit Bull, J-Lo e Claudia Leitte, ou a La La La, de Shakira, já que os artistas não têm um gravadora e tiraram dinheiro do próprio bolso para produzir o vídeo, satisfeitos em passar a mensagem que queriam.

"Você tem que defender o que acredita e essa é um canção de protesto. Não estamos criticando o futebol, mas a federação que 'manda' no esporte. O f**** Fifa é um consenso da maioria das pessoas que conversamos no Brasil. Ninguém gosta do dinheiro gasto nos estádios", disse Maria Byker, uma das integrantes do grupo. 

Segundo ela e Graham Crabb, a música foi inspirada em denúncias de corrupção, gastos excessivos para a Copa e da fúria que sentiram quando Sepp Blatter, presidente da Fifa, interrompeu o sorteio da Copa para pedir um minuto de silêncio para Nelson Mandela - ele merecia muito mais do que isso.

Segundo o jornal inglês The Guardian, BNegão participou da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, com o grupo Planet Hemp, "mais conhecido por sua defesa da legalização da maconha". Em Reclain tha Game, ele canta em português: "O jogo é nosso/ O futebol é nosso, ele é de todos /  É a real paixão do povo / Ele existe por si só e não depende da Fifa / Mas a Fifa sim / depende desse patrimônio pra manter a firma". "Eu queria expressar as opiniões de muitas pessoas que sentem o mesmo do que eu pela Fifa. Fico feliz em ser essa voz. É difícil para os artistas brasileiros conhecidos fazerem uma coisa do tipo porque as portas podem se fechar. Mas eu não tenho medo e nunca quis ser uma estrela do pop ou qualquer coisa assim. Toda a minha carreira foi construída em dizer o que penso. Sou um guerrilheiro", disse BNegão ao The Guardian.

Fonte: Revista Época / texto: Bruno Astuto