Recents in Beach

header ads

Crítica: Kurt Cobain: Montage of Heck


Como eu já disse na pré crítica no canal do Rock na Mochila no YouTube:






Se você é muito fã de Kurt Cobain, vá assistir ao documentário com a intenção de se divertir e não se baseie nessa propaganda do trailler:

Aclamado como um dos documentários mais inovadores e íntimos  Kurt Cobain como nunca antes retratado e totalmente autorizado. 
O cineasta Brett Morgen  mistura o arquivo pessoal nunca antes visto de Cobain, arte, música, filmes, animação e entrevistas reveladoras de sua família e amigos mais próximos.

Não, não é bem assim.
As diversas animações que fizeram com desenhos retirados dos diários do músico, ficaram bacanas. 
E você pode ouvir algumas canções inéditas como também trechos da tape Montage of Heck, que dá título ao documentário, em todo o filme.
Quem vai esperando ver cenas de sexo, como foi noticiado na mídia, entre ele e Love, pode esquecer. No máximo, alguns beijos na boca e Courtney mostrando os seios.
As cenas raras, são encontradas há anos acessando o Youtube e no final, de raro mesmo, apenas alguns minutos de vídeos caseiros.
Da família e amigos mais próximos entrevistados, apenas os pais de Kurt, a madrasta Jenny - que falou bem mais que o próprio pai -, sua irmã Kimberly, Krist Novoselic, Tracy Marander, que foi sua namorada antes do Nirvana estourar e logicamente, Courtney.
Amigos como Kim Gordom do Sonic Youth e até o próprio Dave Grohl baterista do Nirvana, ficaram de fora. O diretor desculpou a falta de Grohl pois não "teve tempo hábil" de entrevistá-lo. 
No fundo, parece que Montage é um filme totalmente baseado na biografia  "Heavier Than Heaven", ou "Mais pesado que o Céu", aqui no Brasil. 
Quem leu irá perceber as mesmas histórias do livro retratadas em vídeo.
Por toda propaganda feita em torno do filme, eu esperava muito mais. Só me esqueci de ligar o fato de Courtney Love estar envolvida na produção.
No final tive a sensação de que muito foi manipulado e o que seria bem interessante saber, por outras vozes, foi propositalmente não divulgado, como o caso de Grohl, por exemplo.
Mas sim, é Kurt Cobain nas telonas, são cenas que nunca vimos (apesar de poucas), músicas que nunca escutamos e qualquer migalha nova que venha aparecer, para quem é fã mesmo, vale a pena !!!

A pré-venda para assistir o doc no cinema já está disponível no Cinemark e maiores informações, acessem o vídeo no início dessa matéria.