Recents in Beach

header ads

Galeria do Rock em São Paulo




Fãs do Rock n´Roll, a Galeria do Rock é parada obrigatória e GRATUITA para quem vem visitar a cidade.
Além das mais diversas lojas de estilos gótico, hard rock, metal, anos 60, grunge, a gente encontra produtos geeks, discos raros, cds, dvds, lojinha vegan e um andar voltado a serigrafia.
Galera do hip-hop e skate tb encontra sua turma por lá.

Localizada no centro da cidade, na  Av. São João, 439, próximo aos metrôs Anhangabaú e República - dá para ir caminhando vindo por qualquer um deles, a primeira loja a se instalar em 1976 foi a  punk Wop Bop, do vocalista Fábio, da banda Olho Seco. Mas foi só na dec de 80 que outras lojas do movimento rock vieram, como explica o Toninho da Galeria, nessa entrevista:

A música começa a aparecer aqui em meados da década de 1970. A galeria foi construída com a finalidade de atender a essa demanda reprimida que comentei. Só que, na inauguração, havia uma folga, digamos assim. Todo o mercado financeiro, que ficava aqui na região da rua Boa Vista, começou a subir rumo à avenida Paulista. Isso fez o centro ficar um pouco abandonado. E a galeria, assim com outros prédios, ficou abandonada durante a gestão de muitos governos – até hoje a região continua abandonada. Tanto que ela nunca foi ocupada inteiramente – são 458 lojas no total – até a nossa chegada. Então ficou um espaço abandonado. Assim, quem eram os frequentadores? Geralmente eram os negros daqui da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos. Eram os filhos dos negros que vinham para cá. Como tinham os calceiros, eles faziam calças boca de sino, muito usadas na década de 1970, tinham cabelo black power. Outras influências da música negra também começaram a aparecer. Então o início da música na galeria foi com um pouco da música negra. Nesse percurso, começou lentamente a entrar alguma coisa ligada ao rock. Em 1976, surgiu a primeira loja alternativa, a Wop Bop. Depois veio a Grilo Falante e a Baratos e Afins, mais tarde a Aqualung e outras. Isso começou a proporcionar uma dinâmica diferente. A fixação mesmo do rock and roll aconteceu em meados da década de 1980, quando uma das lojas, que era punk, começou a causar muitos problemas. Era uma meninada diferente, o antigo síndico aqui era um delegado de polícia. Tinha muita briga. Fonte: http://avidanocentro.com.br/cultura/como-a-galeria-do-rock-deu-a-volta-por-cima-e-se-reinventou-na-era-da-economia-criativa/


Hoje é bem sossegado caminhar pelos corredores. Ninguém vai ser abordado pelos frequentadores assíduos, te interrogando sobre a história da banda da camiseta que você está usando. No começo era assim, e ai daquele que gaguejava. 

A galeria também é histórica pelas diversas tretas entre as tribos, e está presente em documentários como o Botinada - A Origem do Punk no Brasil.

No dia internacional do Rock, que aliás só é comemorado no Brasil, eu fiz um rolê por lá e mostro um pouco do que você vai encontrar.







Dica:
O Centro de São Paulo seria mais lindo sem os furtos, roubos e e violências pela região.
Não vá moscar nos arredores!!!

Bom passeio !
=)